Beleza
MITOS SOBRE O PROTETOR SOLAR

Não precisamos nem dizer quão indispensável é o protetor solar em nossas vidas – e não só no verão, é claro. Contudo, algumas pessoas ainda passam adiante informações bastante erradas sobre o produto.

Pensando nisso, procuramos profissionais para esclarecer os 4 maiores mitos sobre protetor solar. Confira abaixo!

1. Peles negras não queimam, então não precisam de protetor solar

“Apesar de ter uma resistência maior aos danos causados pelos raios solares, devido à alta concentração de melanina, a proteção ainda se faz necessária”, afirma Paula Chicralla, dermatologista de São Paulo. O FPS não precisa ser tão alto quanto o de uma pessoa com a pele branca. Contudo, ainda assim, essa melanina extra não a protege dos raios UV nocivos. Use um protetor solar com FPS 15, no mínimo.

2. O sol dá luzes incríveis ao cabelo

“Os raios solares atingem a matriz do cabelo, prejudicando a retenção da água e deixando as escamas abertas, resultando em cabelos ásperos, ressecados, sem brilho e com as pontas duplas”, diz Chicralla. Segundo ela, os raios UVA também deixam os fios fracos e quebradiços. Na verdade, essas “luzes” indicam que o seu cabelo está seco, com textura de palha e quebradiço. “Os filtros solares para cabelos normalmente bloqueiam as radiações UVA e UVB, e devem ser aplicados 20 minutos antes da exposição solar, pois precisam de tempo para agir”, afirma a dermatologista. Com o cabelo molhado, espalhe o produto, penteie e deixe secar.

3. O bronze evita espinhas

O bronzeado pode camuflar, temporariamente, a vermelhidão de uma espinha e deixar a pele mais seca, mas a exposição ao sol vai eventualmente levar ao aparecimento de mais erupções. “O sol faz com que a pele produza mais oleosidade, o que facilita o aparecimento de novos cravos e espinhas”, conta Chicralla. O sol ainda desidrata a pele, e quando isso ocorre, suas glândulas oleosas tentam compensar isso expelindo mais óleo, o que pode causar mais espinhas.

4. Não há benefício em usar protetores com FPS acima de 30

O FPS 30 oferece quase 100% de proteção, segundo o FDA, órgão americano que fiscaliza alimentos e medicamentos. Um FPS 30 aplicado corretamente oferece quase 96% de proteção. “Mas, apesar da eficácia do protetor com FPS 30, costumo indicar filtros solares com fator mais alto. Isso porque poucas pessoas usam o filtro de forma correta”, diz Chicralla. Segundo a dermatologista, as pessoas tendem a aplicar bem menos que o recomendado. “Aconselhamos uma colher de café cheia para a face, por exemplo”, diz. Outra vantagem de usar um filtro solar com FPS acima de 30 está em aumentar o tempo de proteção da pele, principalmente quando não há a possibilidade de reaplicar o produto depois de um tempo. “Se o fator é mais alto, a pele aguentará um intervalo maior sem sofrer danos”, afirma ela.

 

 

 

Fonte: womenshealthbrasil